sábado, 28 de janeiro de 2017

O PEGADOR

O mês da Mangueira, segundo o Caixa Preta, está chegando, melhor já ir se preparando que vai ser pior que a chegada do Segundo Sol, que a Cássia Eller cantava por ai, prevê uma espécie de Armagedon bem caprichado.


Como conheço a figura, vi que logo vinha uma tremenda gozação, pois o cabra não deixa passar nada. Continuei bebendo minha cerveja e esperando o caso da vez que pelo jeito já estava preparado, logo ele começaria a contar.
Resolveu então contar uma pra se vangloriar de suas façanhas de pegador inveterado. Segundo ele, outro dia foi ao consultório de um médico amigo e pediu uma dose tripla de Viagra, sim, o azulzinho que deixa os usadões malucos.
O médico disse que não podia dar um remédio tão forte e cheio de contraindicações em doses tão elevadas, pois não era seguro e ele podia bater as botas.
Mas tanto insistiu, explicou para o médico que uma namorada ia chegar na sexta-feira, a ex-mulher chegava no sábado, pra completar a esposa chegaria da casa da mãe no domingo, não conseguiria atender todo mundo, era necessário a dose tripla.
De tanto cabra encher o saco o médico concordou, com a recomendação que ele voltasse na segunda feira bem cedo para fazer uma avaliação e ver se existia algum efeito colateral se manifestando.
Segunda feira bem cedinho, o médico quase morreu do coração quando viu aquele trapo na sua frente, com os dois braços na tipoia foi logo perguntando o que tinha acontecido.
O velho Caixa com dificuldade até pra falar respondeu: Falhou...ninguém apareceu…

Quase não consigo escrever de tanto rir.