sábado, 7 de dezembro de 2019

AVANÇAMOS OU RETROCEDEMOS ?

Quando vejo nas redes sociais alguns menos esclarecidos propondo a volta dos militares com todas as mazelas possíveis que podem vir embutido em ações como essa, com muitos aderindo por aqui, sem pensar nas reais consequências, aí é que mora o perigo.


Todos ou a grande maioria reclamando da falta de empregos, sem perspectivas de melhoras a curto prazo ,baixos salários, saúde ruim ,educação,segurança nem se fala, um completo colapso.
Temos hoje um país dominado por grupos que apenas querem o poder pelo poder, sem realmente querer um crescimento ordenado que traga no bojo uma esperança de futuro para o povo e o país.
Com a nossa conveniente cegueira e alienação foi eleito um suposto salvador da pátria  com um Congresso totalmente venal e contaminado com os vícios de muito tempo atrás, velhos escroques que a muito tomam conta do país e a nossa cegueira ou burrice não nos permite ver claramente.



terça-feira, 3 de dezembro de 2019

O SOSSEGO FOI PRO ESPAÇO

O Caixa Preta estava pra lá de irritado, o motivo era mais que compreensível, o Guará está parecendo a Torre de Babel, uma zona completa em matéria de ordenamento urbano, do jeito que vai  tudo indica que agora vale tudo por aqui.



Pode até parecer meio repetitivo, mas o plano urbanístico do Guará a muito já foi pro espaço, graças a pessoas descompromissadas com nossa cidade, que estão apenas passando uma temporada agarradas aos cargos que ocupam. Emprego hoje está difícil pra quem tem competência, imagine então para quem não tem ou tem muito pouca.
Mas o grande motivo da irritação do velho Caixa é uma construção que está sendo erguida ali na QE-30 do Guará II, que no início parecia ser mais um prediozinho maroto que volta e meia aparecem nas pontas das quadras residenciais, construídos com a licença e conivência de alguém quem não se sabe quem, mas estão infestando e enfeiando a cidade.
Agora parece que o plano inicial mudou e, pasmem os senhores, resolveram pura e simplesmente,  construir uma praça de alimentação, a alguns passos de um mini shopping onde tem tudo que por ali planejam implantar.
Sem impacto de vizinhança e de trânsito, resolveram construir o tal monstrengo na marra, pois ninguém sabe quem deu a tal autorização, o que na verdade parece ser muito conveniente para muitos.



sexta-feira, 29 de novembro de 2019

TUDO PELO SOCIAL

Eu e o Caixa Preta estávamos fazendo a nossa tour pelos botecos da cidade, pois com esse calor que parece que estamos em pleno Saara pelados no sol, só aquela cerva bem gelada ia resolver e aplacar a nossa sede.






Passamos pelo “Mil e Uma Moscas” a coisa ficou esquisita pois o velho Caixa estava com uma pindura(fiado) por lá e não tinha pago, fomos jogados na calçada gentilmente por dois leões de chácara que pareciam duas geladeiras.
Fazer o que ? Vamos encarar a sujeira do Porcão, pegamos o rumo daquele antro tão amado, onde o tratamento vip a nós dedicado pelo Galak, me deixavam com os olhos marejados e com vontade de matá-lo.
Expliquei ao velho Caixa que aquela vida estava me cansando, o Guerrilheiro do Cerrado estava inspirado e me fez ver que era besteira.
A explicação do cabra me convenceu de uma vez por todas, pois o lado social me fez despertar e desistir de vez daquela ideia insana.



sexta-feira, 22 de novembro de 2019

ATÉ TU, LEONARDO ?

Estávamos lá no Porcão sentados na nossa mesa preferida, longe das moscas, perto da porta e bem afastados da cozinha, para não ver como são feitas as porções de tira gosto dentro daquele ambiente com catinga de túmulo de múmia onde reina a Al-Qaeda cozinheira, mãe do doce Galak.
O Caixa Preta começa a falar sobre a situação econômica que se abateu sobre os mortais, principalmente para o pobre assalariado, mas ele disse que já está mais conformado, principalmente depois que ficou sabendo que Leonardo Di





Caprio saiu de sua mansão em Holywood e veio até o DF, mais precisamente a Águas Claras, pra aplicar um golpe onde faturou mil dólares, a coisa tá preta. 
Na verdade o que tínhamos mesmo para conversar era a nova investida que os magos de plantão estão querendo fazer novamente sobre a tão cobiçada área do CAVE. Muito criativos, agora resolveram fatiar o bolo em três partes distintas: o kartodromo, o estádio e o clube de vizinhança junto com o ginásio de esportes.
O mais incrível é a criatividade dessa turma, agora deixa de ser uma Participação Público Privada - PPP para entrar uma marota concessão por 30 longos anos nos moldes de pai pra filho, parecendo mais um jogo de cartas marcadas onde o prejuízo maior será mais uma vez do contribuinte.



quinta-feira, 21 de novembro de 2019

CERCAMENTO DEMORADO

Mesmo com a demora, usando uma verba de compensação ambiental, o Instituto Brasília Ambiental – IBRAM, resolveu fazer uma boa reforma na parte vivencial do Parque Ezechias Heringer – O Parque do Guará, um verdadeiro parque ecológico, apesar de alguns menos esclarecidos e grandes aliados da especulação imobiliária de vez em quando querer transformá-lo em um verdadeiro playground.


Diante de uma plateia composta, em sua maioria, por comissionados e afins, propositalmente, pois terça-feira 08h30 da manhã não atraiu muito os moradores e frequentadores do parque, já que a grande maioria estava se preparando para ir ao trabalho. Os poucos frequentadores naquele horário estavam mais preocupados em fazer o seu exercício diário na parte já revitalizada.
Mas teve a sua valia, promessas várias e diversas, inclusive do cercamento de todo o parque com uma verba de compensação há muito parada na Novacap, que parece finalmente será usada na sua verdadeira destinação.
Foi entregue aos frequentadores do parque uma área toda revitalizada com todas as quadras para prática de esportes finalmente reformadas, com a areia do campo de vôlei trocada e a implantação de um Ponto de encontro Comunitário - PEC para exercícios, com uma promessa de logo construírem banheiros para os frequentadores, até a iluminação foi trocada por uma mais moderna.



domingo, 17 de novembro de 2019

CÃO CHUPANDO MANGA

Fui dar minha costumeira volta pelo Guará no caminho encontrei como o meu amigo Caixa Preta.
Pelo semblante notei que o velho Caixa estava um pouco chateado, sem querer, com cautela perguntei o motivo.



quinta-feira, 14 de novembro de 2019

FORA DE MODA

O Caixa Preta não gosta muito de passar pela Praça da Moda, pois segundo ele a praça, e toda a área por ali foi totalmente desfigurada e alterada do seu projeto original.
Aliás, ali no Polo de Moda o que não falta é moda, o pessoal dali é muito criativo, principalmente quando o assunto é mobilidade, sendo motivo de reportagens diversas que chamam a atenção pela falta dela.


Para tanto resolveram acabar com calçadas por lá, cada um invadiu na cara de pau a sua, e os pedestres que procurem outro lugar pra circular.
O pessoal daquela área caminha no meio da rua dividindo tranquilamente a rua com os carros que por lá trafegam, dá gosto ver o risco constante de atropelamento agora implantado por lá para estimular a adrenalina e tornar as pessoas mais ágeis, pois já que à noite quem volta do trabalho tem a corrida dos marginais que muitas das vezes esperam com um sorriso aberto, para praticarem pequenos furtos e assaltos enquanto aguardam a madrugada para começarem o grande festival de arrombamentos.
Isso infelizmente retrata o Guará atualmente, uma cidade cheia de “gambiarras”, onde o improviso parece ser a tônica de quem é responsável pela cidade, tudo feito sem planejamento, basta dar uma olhada no plano urbanístico todo deixado de lado, apenas para atender aos anseios de aliados políticos e religiosos que tomou conta da Administração durante os últimos anos.



terça-feira, 12 de novembro de 2019

ARMAÇÕES ILIMITADAS

Do nada me aparece o Caixa Preta, logo me convida para dar uma chegada lá no Porcão para aplacar o calor que fazia, pois as labaredas do inferno que com toda certeza estavam muito próximas, fazendo crer que as caldeiras estão logo abaixo localizadas bem aqui no Guará.


Sentados na nossa mesa favorita, com o Galak soltando um grito toda vez que passava por nossa mesa, apenas pra mostrar a alegria com a nossa presença.
O velho Caixa foi logo se concentrando nos problemas aqui do nosso Guará, pois a bola da vez agora é o fechamento de dois colégios particulares, como se fossem a nossa única preocupação em relação à cidade.
Estava meio desconfiado com tanta preocupação de madrinhas e padrinhos com o que agora poderia ocorrer, claro que educação é sempre preocupante devido as grandes carências e lacunas hoje existentes. Até reuniões por ali foram realizadas no meio da noite, em vez de utilizarem um espaço público, mas preferiram o aconchego do ginásio construído em terra pública, talvez com intuito de não chamar a atenção da população.
Como por aqui tudo sempre vem embutido um bom motivo que as vezes foge à percepção do contribuinte, mas o velho Caixa já tinha matado a charada em relação a essa preocupação exacerbada.
Um dos colégios fechados tem a sua localização em uma área bem valorizada, mas o que na verdade faz o amor aumentar é estar localizada em área pública gentilmente cedida pela administração para usufruto da tal escola.



segunda-feira, 11 de novembro de 2019

PROBLEMAS SOCIAIS

O Caixa Preta está querendo saber quem é o responsável pela construção daquele condomínio ali, numa antiga  área de transbordo por trás do 4º Batalhão, quase colado com a cerca do heliporto da PMDF, dentro de uma área de proteção ambiental, pois aquela área faz parte do Parque Ezechias Heringer (Parque do Guará). 



quarta-feira, 6 de novembro de 2019

MALDADES VIRTUAIS

As redes sociais estão perdendo a noção diante de fatos graves e reais do nosso dia a dia, me refiro ao violento e inexplicável assassinato de uma senhora, que trabalhava no comércio, que parece até que no DF está virando rotina.