sexta-feira, 5 de junho de 2020

POETAS NA PANDEMIA

(UNI)VERSO (EN)FIM


Um dia acordaremos e não haverá mais a manhã.

Não esperem recados, avisos de anjos, deuses ou demônios,

Não esperem um trem; não, não há estação para o além.



quinta-feira, 4 de junho de 2020

SOCORRO!!!

Confinado mas não alienado, como disse o Caixa Preta quando nos falamos pelo telefone devido a quarentena provocada por essa maldita pandemia, até pra tomar uma gelada está difícil inclusive o velho Caixa está com muita saudade do Porcão.
Mas vamos ao que interessa que são as mazelas que parecem só atacar o Guará, principalmente a nossa Administração que entra ano e sai ano continua cada vez mais complicada.


A bola da vez é a arrecadação, que sempre foi um dos pontos mais falhos de todos que até agora ocuparam aquela cadeira, que parece servir apenas uma pequena parcela dos contribuintes que são os indefectíveis chegados e a cada dia o buraco nas arrecadações só faz crescer de forma vergonhosa.
Inconcebível que continue como está, sem um levantamento sério feito pelo GDF e os órgãos de fiscalização pois quando se trata do pobre contribuinte, nos vigiam como verdadeiros cães de guarda atrás de dar uma mordida no nosso minguado salário.
O Guará ha muito passa por verdadeiros descalabros sempre com a conivência criminosa dessa turma, que gosta muito do cargo para aumentar o status, mas cuidar da coisa pública é outra coisa, sempre seguindo as ordens de padrinhos políticos, mesmo que sejam as mais esdrúxulas, sempre penalizando a população desde que não percam a tão amada boquinha.
A conta é dolorosa, cerca de 11 milhões são deixados de arrecadar todos os anos aos cofres públicos, uma cifra que não é de se jogar fora. Parte dessa arrecadação poderia ser utilizado em melhorias da cidade.



terça-feira, 2 de junho de 2020

RIR OU CHORAR

Quando vejo as manifestações sem nexo que fazem coro aos que hoje ocupam o poder, protegidos por esse bando de generais de pijamas, com fome de poder e muita saudade da ditadura que querem nos empurrar, querendo rasgar a Constituição mesmo com algumas falhas, trocando-a e implantando um regulamento militar que segundo eles, talvez seja a única solução.


Nessa hora tenho vergonha até de ser brasileiro, que na verdade talvez nem exista o que chamamos de Brasil, mas um amontoado de gente, aglomerados no mesmo chão sem nenhuma visão do que seja realmente uma nação, coisa que tristemente tenho que reconhecer que não somos, por mais que nos esforcemos estamos muito longe de ser, pois surgimos de anos de escravidão e até hoje ainda nos sentimos agindo como escravos, apesar de libertos.
O pior é ter paciência em conviver com tanta gente sem noção, sem conhecimento da nossa história recente, uma vergonha ver tanta alienação.
Temos hoje como castigo, um insano que sem projeto nenhum para o país, desfila com uma horda de puxas sacos, fazendo aparições públicas e não dizendo nada que se aproveite, como fez num vergonhoso vídeo de uma reunião divulgado recentemente para mostrar o seu grau de insanidade, amparado por outros que coadunam com esse perfil idiota, querendo dizer que a culpa é do povo.



quarta-feira, 27 de maio de 2020

NADA MUDARÁ


Aqui nesse isolamento social, como é carinhosamente chamado pelos criadores, ou confinamento que termina sendo uma espécie de prisão imposta pela nossa consciência.
Não se enganem o mundo não será outro depois da pandemia, pois, afinal de contas, quem será controlado com toda certeza ou não será o vírus, pois a ciência busca por todos os meios acabar com essa praga, mas temos ainda um longo caminho pala frente.


Nada no mundo muda da noite para o dia, após passar por ciclos de destruição não existe nenhuma comprovação científica, que o que restou foi realmente o melhor para o mundo, onde talvez a destruição total fosse realmente a solução.
O mundo passou por Grandes Guerras, quais as mudanças importantes que aconteceram? O mesmo pode se dizer das pandemias que abalaram a humanidade, citando como exemplo: A Peste Negra e a Gripe Espanhola, quais mudanças aconteceram?
Tenho minhas dúvidas, quem sabe em algumas instituições ou mesmo na organização do Estado, que passaram a ser mais questionadas, nós, os humanos, continuamos a ser os mesmos, sem que nada aparentasse qualquer mudança para melhor.



sexta-feira, 22 de maio de 2020

DESMANCHE CULTURAL

Tem coisas que gosto muito de relembrar principalmente coisas boas que aconteceram aqui no Guará, cidade que adotei a 42 anos atrás para morar e constituir família.
Logo eu que morava no Plano Piloto, trabalhava, tinha e tenho muitos amigos ainda por lá, jamais imaginei morar por essas bandas.


Hoje, vejo que muita coisa mudou, mas continua mudando pra pior principalmente na área cultural, onde parece que todo governo tem pavor de investir. Mas graças a luta de muitos, muita briga e vontade de fazer acontecer, algumas coisas terminaram sendo conquistadas para a cultura.
Sempre estranhei as reclamações dos promotores culturais sobre a falta de apoio logístico em eventos ocorridos na cidade, pra mim era frescura de artistas querendo aparecer, mas para meu desencanto hoje se pode constatar realmente o que acontece. Temos hoje um grande número de jovens artistas em nossa cidade, alguns não tão jovens assim, mas continuam lutando com unhas e dentes para fazer a cultura acontecer.
E na contramão de tudo isso vem os entraves impostos pelos que se dizem donos dos espaços culturais da cidade, que fazem de tudo pra enterrar uma cultura pujante e ativa como a que aqui temos, onde uma gama de artistas que lutam pra sobreviver, mantendo com isso a chama da arte e da cultura acesas.



terça-feira, 19 de maio de 2020

FESTEJANDO E ANDANDO

Nunca uma pandemia foi tão festejada e bem-vinda como a do Coronavírus. Para o governo caiu do céu, os gastos são imensos, sem controle, a farra está melhor que o esperado.
Muitos membros do governo comemoram disfarçadamente, pois muita euforia poderia não ser bem compreendida por grande parte dos nobres eleitores que pagam mordomias e salários sem reclamar.


Aqui no DF, segundo observações do Caixa Preta, talvez seja melhor ser levado pelo Coronavírus do que esperar a próxima praga que provavelmente assolará não só o DF, mas todo o país.
O nosso deslumbrado governador não perde tempo, todo dia cria uma secretaria para abrigar alguém ou acomodar um membro de algum partido que esteja desempregado, sempre tem um mimo pra cada um. Isso sem contar nas vezes que corre para se ajoelhar aos pés do Governo Federal, contrariando tudo e todos, mostrando a sua real inutilidade e falta de compromisso com a decência, chega a ser patético.
Não precisa nem procurar muito, basta ver o gasto com hospitais de campanha e material hospitalar, os amigos agradecem o grande carnaval com o dinheiro público, a rede hoteleira está rindo à toa, pois estão quase todos com o burro na sombra por conta dessa grande invenção de transformá-los em resorts para grupos de risco.
Mas essa antecipação do Carnaval com dinheiro público parece não afetar grande parte da nossa população, pois nós realmente merecemos os políticos que temos. Afinal, o povo anestesiado por rasgos de brasilidades que o velho Caixa chama de atraso mental, não está nem aí, pouco ou nada se importa com o que acontece em torno dessa vergonhosa disputa política.



sexta-feira, 15 de maio de 2020

TRABALHO - AINDA ESCRAVO

Dia 1º de Maio se comemora em todo o mundo o Dia do Trabalhador, pois entende-se que trabalho é toda e qualquer atividade física ou intelectual que tenha resultados na vida de todos, portanto é indiferente o nome dado ao dia 1º de Maio que muitos chamam apenas de Dia do Trabalho.


O nome por si só já engloba praticamente todos, pois desde tempos passados trabalho era apenas executado por escravos ou mulheres, criando a ilusão que trabalhadores são os incansáveis donos do poder, ou seja, uma pequena parte que julgam-se trabalhadores.
Trabalho passou a ser apenas o que muitos não estão dispostos a fazer, como trabalhos de copa, cozinha, pegar na enxada, minas de carvão, açudes, fazer estradas, limpar fossas, recolher lixo, dirigir caminhões e tantas outras atividades. 
Pois na tacanha visão, o trabalhador é preguiçoso e nada quer com a dureza, como pensa essa parte que se autodenomina incansáveis trabalhadores.
Dentro dessa mesquinha visão, estudantes, donas de casa, artistas, filósofos, pensadores e até mesmo os malucos belezas não passam de vagabundos inúteis e não podem ser considerados trabalhadores. 




terça-feira, 12 de maio de 2020

ROLETA RUSSA

Liguei para o Caixa Preta e acho que o cabra anda tão assustado com esse negócio de pandemia que não está nem abrindo as janelas do cafofo pra não ser infectado.
Estou aqui a pensar no artigo para o jornal, liguei para o cabra pois sei que ele é muito antenado e quem sabe ele me daria um bom assunto do Guará como tema.


O velho Caixa atendeu e resolveu logo tirar um sarro como sempre, diz ele que estava conversando com o micro-ondas e a torradeira enquanto toma um café, chegaram a conclusão que a coisa tá feia, mas não se vê como melhorar a curto prazo essa situação pela qual estamos passando no Guará.
Revoltado o cabra vai soltando o motivo da sua ira, não deixa barato e desce a lenha sem piedade com muita razão sobre o assunto.
Veja se não tenho razão, mesmo ocupando o terceiro posto com o maior número de casos de contaminação pelo Coronavírus, com 04 quatro mortes, ficando atrás do Plano Piloto e Águas Claras ultrapassando o Lago Sul em número de infectados, não conscientizou um grupo de sem noção que, irresponsavelmente, resolveu fazer uma festa regada a muita cerveja, som alto, muita mulher e pertubação do sossego. Mas o pior foi o tema da tal celebração que era nada menos do que a desgraça dessa pandemia.



domingo, 10 de maio de 2020

MÃES

Sempre que chega o Dia das Mães eu tento escrever a respeito, mas sempre esbarro em alguns detalhes que não são fáceis de evitar, todo mundo tem uma frase de efeito para definir. Poderia ficar escrevendo o dia todo, talvez não conseguisse nem chegar próximo do que representa uma mãe em nossas vidas.


Mas o assunto na verdade é essa cruel realidade que se abate sobre todos, que é a pandemia que assola o mundo, nos atingindo das mais variadas formas deixando muitas vezes os nossos pensamentos embaralhados.
Justamente hoje, numa data onde a vida teria que ser comemorada de todas as formas, nos deparamos com a triste realidade das mortes causadas pelo Coronavírus, que tem tirado de nosso convívio, pais, mães, irmãos, filhos, amigos e até mesmo os nossos cordiais inimigos.



quinta-feira, 7 de maio de 2020

BRINCADEIRA

Temos que ficar em quarentena com calma, bem relaxados, mas sempre atentos as mudanças de comportamento, pois já sabemos de pessoas que não estão absorvendo esse confinamento social e estão ficando loucas por estarem trancafiadas em suas casas.
Essa quarentena deixa a gente com uns hábitos meio esquisitos, estava tentando escrever a matéria para o jornal, minhas mãos inexplicavelmente começaram a tremer, tive que passar álcool gel, talvez elas já tenham virado alcoólatras. 


O telefone toca, meu amigo Caixa Preta, que nunca me deixa na mão, estava trazendo uma notícia em primeira mão sobre o Guará. Muito afobado o cabra me contou mais essa que custei a acreditar, mas em se tratando do Guará, todo tipo de insanidade é possível.
Aproveitando a pandemia alguns membros da nossa já folclórica Câmara Distrital Legislativa do Distrito Federal – CDLDF, sem ter muito o que fazer ou na pressa de querer apresentar algo a seus eleitores, aprontam aqueles projetos malucos para encher linguiça e tornar a vida do contribuinte pior do que já é, com uma proposta imoral que sequer deveria ser cogitada por alguém que tenha um mínimo respeito pela cidade e seus eleitores contribuintes.
Um desses projetos atinge como um meteoro o nosso já tão maltratado Guará, que a alguns anos luta contra o que nos é imposto por esses aprendizes de feiticeiros, que se auto proclamam Padrinhos do Guará, que nada de bom trazem para agregar a nossa cidade para melhorar a nossa tão combalida qualidade de vida.