sábado, 22 de abril de 2017

UM BELO EXEMPLO

Vamos dar a César o que é de César, apesar de não gostar muito de quiosques, sempre critiquei e critico quando noto que tem alguma coisa errada, mas me refiro especificamente a um que foi muito criticado na época da instalação, quando a Administração do Guará permitiu a mudança de destinação do tal quiosque.


Era uma banca de jornal que na verdade era a filial do Jogo do Bicho, onde os usadões e bebuns da região iam fazer uma fezinha. Jornal mesmo não distribuía, nem os jornais comunitários da cidade.
Depois de algum tempo resolveram fazer uma reforma na moita, como muitos por aqui, sempre com a complacência da Administração, logo depois da reforma alugaram para um comerciante que montou a tapiocaria e café com nome de “A Barraca”.
Hoje um dos point’s do Guará, considero talvez um dos quiosques mais charmosos que temos por aqui, onde durante o expediente é servido café e diversos lanches, atraindo muitos intelectuais, estudantes, amigos, famílias de toda e qualquer religião que sentam nas mesas dispostas na calçada e curtem a brisa. A tranquilidade e o clima de respeito e civilidade reinante ali.
O atual proprietário construiu com recursos próprios um lindo jardim para tornar o lugar mais agradável aos fregueses, o que devia ser imitado por quem ocupa espaço público nas praças do Guará.

O bacana é que não servem bebidas alcoólicas, nem com receita médica, pois cumprem exatamente a determinação de concessões de quiosques. Portanto quem quiser tomar umas e outras, procurem bares, botecos ou quiosques próximos que, apesar da proibição, vendem na cara dura.