sábado, 8 de abril de 2017

ESTRANHO...MUITO ESTRANHO

Toda vez que eu ouço alguém falar sobre a tal “Operação Dracon” estranho algumas coisas que até hoje não parecem fazer muito sentido. Começo a achar que existe algo de muito estranho nessa operação e nos diversos desdobramentos, muita coisa ainda não encaixa muito bem, nesse quebra cabeças político.


Começam uma CPI na CLDF e, de repente, surgem denúncias de um dos membros da mesa diretora que teria havido manipulação por parte de alguns deputados em uma emenda destinada a saúde. A partir daí o que se viu foi um amontoado de notícias que jogou a CLDF no centro de um redemoinho, pra não dizer escândalo, que mais uma vez atingiu em cheio diretamente alguns deputados.
O curioso é que tais acontecimentos só foram deflagados após um áudio gravado entre membros do governo e uma sindicalista da área de saúde. A época pareceu até crível. Depois analisando friamente os tais áudios, fiquei abismado como deixaram tanta coisa sem um questionamento mais apurado, parecia uma armação caída do céu para ser inserida no grande escândalo armado, onde membros do atual governo foram citados com ênfase.
Segunda-Feira, dia 4, participando de uma coletiva, onde um dos citados era o foco principal, tendo sido questionado de várias formas pelos jornalistas presentes, discorreu sobre as mais diversas manifestações da tal operação. Claro que estou aqui dando um desconto, pois o entrevistado é advogado, com saber jurídico suficiente para discorrer sobre o assunto.
O que me deixa mais intrigado é que a autora da denúncia, apesar de suspeitar de algo ilícito, segundo ela, votou e assinou a tal emenda que originou todo esse “imbróglio”.
Muita coisa ainda está sem explicação

Estranho...muito estranho.