sábado, 4 de fevereiro de 2017

CAMPINHO QUE FEDE



Tem alguma coisa estranha, que não consigo entender, nesse amor exacerbado pelo estádio do Cave. Times de futebol cuidando do gramado com um desvelo que parece que estão cuidando de um filho ha pouco nascido e, tudo isso, pasmem, totalmente de graça.
Isso é uma prova de amor muito grande pelo futebol, chego a ficar emocionado com tanta cara de pau.
O pior de tudo é um bocado de arautos da bondade divina, dando o maior apoio a essa guerra de interesses nada republicanos, como se o resto da população fosse um bando de “manés” facilmente enganáveis, me poupem.
Desde o início dessa farsa a pedra já era cantada. Não é a toa que o Guará está se tornando o paraíso de obras inúteis e inacabadas, uma verdadeira farra com o dinheiro público, que anda escasso pra muita coisa importante mas para as inutilidades e futilidades não falta, mas todo mundo faz de conta que a coisa é séria.
Como não faço parte da turma do “oba oba” que habita nossa cidade, muito falei contra a reforma desse monstrengo que é esse campo de pelada que muitos adoram encher a boca e chamar de “Estádio do Cave”, um verdadeiro ralo de dinheiro público, defendido com unhas e dentes por alguns que adoram ver dinheiro do povo ir para o espaço, sem que nenhum órgão ou o próprio MP se manifestem contra essa farra braba.
Qual é o real interesse dessa turma? Ver o circo pegar fogo com esse achincalhe ou jogar um bem público nas mãos de empresários gananciosos, cujo único interesse é mamar nas tetas do erário. Isso está cheirando muito mal, a catinga já está insuportável.
Na verdade é apenas uma cortina para justificar o mal uso de verbas públicas, que tentam mas não conseguem explicar essa falta de competência que ronda por ali, fazendo das tripas coração para explicar o inexplicável.

Não dá pra ficar calado.