quarta-feira, 18 de maio de 2016

PORTUGAS




O Caixa Preta estava inspirado,resolveu me contar uma história do “Portuga” só pra tirar um sarro jurando que é verdade.
Diz o Caixa que quando o gajo chegou aqui no Guará “puxando a cachorra” como dizem por aí,começou a trabalhar e montou uma vendinha que apesar da crise estava indo muito bem,freguês não faltava.
Até que numa noite o estabelecimento foi arrombado e os gatunos fizeram uma limpeza geral,não sobrou nem uma caixa de fósforo para contar a história.
Lá na delegacia um monte de amigos cercavam o “Portuga” para prestar-lhe solidariedade,pois todos sabiam do esforço para montar e manter a vendinha.
Um dizia:-Que belo prejuízo hein? Tu se lascou! Falava carinhosamente o grande amigo.
Mas o gajo não perdia a pose , dizia que teve muita sorte e quem se deu mal,foram os ladrões.
Ficaram todos sem entender bulhufas,parecia até que o descendente de Cabral tinha pirado depois do choque provocado pelo roubo.
Ninguém entendeu nada e o gajo com aquele ar de sábio,parecia até um asno de duas patas,explicou:”É que justo hoje, eu ia remarcar todos os preços! Já pensou se me roubassem hoje a noite? O prejuízo ia ser muito maior”!!!
E a igreja batiza!!!