segunda-feira, 9 de novembro de 2015

A LISTA

Encontrei o Caixa Preta lá na praça da QE-30,ele já tinha conseguido deixar em polvorosa os bravos trabalhadores da empresa Dias & Dias Parados que bebiam o néctar dos Deuses, o popular “Domus”, que eles não conseguem domar de maneira nenhuma, e as quedas se sucedem, já tem alguns marcados por longos beijos dados no chão da praça.



O assunto do momento era cruel, a dama da foice com a lista na mão, que já tinha levado um e agora queria levar outro da extensa lista, isso estava deixando a “tchurma” meio cabreira com a possibilidade de ter o nome na lista e ter que viajar para o além sem tomar a “saideira”.
A muito custo consegui livrar o Caixa fomos conversar tomando um café, era muito cedo e provavelmente o Porcão ainda não tinha aberto, então nada de cerveja gelada, o negócio era encarar o pingado no Micro Ondas(boteco famoso).
O velho Caixa então resolveu contar essa, que ele jura ser a mais um caso verdade: A mulher dele, uma loira resolveu aprender a dirigir, pagou auto - escola, mas depois de um ano de treinamento, o progresso não foi dos maiores.
Num dia desses ela chegou pra ele e pediu a chave do carro pois precisava ir até a padaria que fica lá na ponta da quadra, um arrepio passou pelo corpo pois ele ainda não a considerava pronta, mesmo depois do Detran ter expedido a carteira, hesitou mas terminou entregando a chave para a mulher e ficou no quarto rezando.
O tempo passava, nada da mulher voltar, duas longas horas se passaram e nada, o pior é que ela tinha levado a filha de cinco anos...tentou pensar em outra coisa.
Quando finalmente resolveu ir atrás das duas, a porta se abriu e a filha entra correndo, quase que o cabra morre com o susto:
- Papai ! Papai! Corre pra ajudar a mamãe que ela não está conseguindo sair da garagem!
Não ri ! Mas quase explodi quando lembrei dessa história.