terça-feira, 13 de novembro de 2018

DESLUMBRADO

Em 1989 José Sarney era presidente e, ao ser substituído em uma de suas viagens pelo então presidente da Câmara na época, Paes de Andrade, esse encheu o avião presidencial com 66 amigos e puxas sacos, fazendo um pouso triunfal em Mombaça interior do Ceará, episódio que ficou conhecido como a República de Mombaça que até hoje é motivo de chacotas pelo país.



Um deslumbrado governador do DF, ainda não empossado, acompanhado de um séquito de puxas sacos, desceu de um avião em sua terra natal lá no interior do Piauí. Esse episódio me lembrou Brasília no início, quando a peãozada com o primeiro salário comprava um relógio Seyko ou Orient e logo nas primeiras férias corriam pra seus estados de origem para mostrar como estavam evoluindo.
Querendo mostrar ao seu povo o quanto evoluiu depois de ter deixado a terrinha, o nosso governador eleito, imitando sempre o atraso, resolveu fazer o mesmo, colocou até o indefectível chapéu de vaqueiro que usou na campanha.
Confesso que fiquei com pena do DF ao ter colocado no poder esse advogado deslumbrado pelo cargo, que até agora só conseguiu mostrar total atabalhoamento com os problemas daqui.
Provando de vez a máxima de que apesar de toda grana que conseguiu ganhar, não consegue se livrar da vontade de mostrar ao seu povo o quanto é medíocre ao tentar exibir um poder que é passageiro, apesar do registro histórico.
O DF hoje conta com problemas abismais que requerem urgência e seriedade, mas nada disso importa ao nosso deslumbrado governador eleito.
O que mais dói, são quatro anos que parecerão uma eternidade para quem tem pressa em melhorar.
Deus tenha piedade do DF!