terça-feira, 11 de julho de 2017

LUOS - PROJETO FRANKENSTEIN

Sempre que encontro o meu amigo Caixa Preta, assunto é o que não falta. Resolvemos fazer uma reunião de emergência em uma mesa do Porcão, tomando umas geladas apesar do frio de lascar.


O assunto, como sempre, é o Guará e os casos que não deixam de acontecer por aqui.
Lembramos a Audiência Pública do último final de semana para discutir a LUOS, onde ,para variar, o governo resolveu mandar para o debate meia dúzia de aprendizes de feiticeiros, cheios de planos mirabolantes, aqueles que conhecemos tão bem e em nada ajudam na preservação na qualidade de vida dos habitantes. Esse pessoal era apoiado por certas figuraças que dizem amar o Guará, mas na hora H somem e ficam assistindo de longe.
Na verdade o que mais revolta é a insensibilidade. Ao apresentarem na maior cara de pau um Projeto “Frankenstein”, assim apelidado carinhosamente pelo velho Caixa, deixaram claro o desrespeito a população do Guará ao aparecerem com mais essa monstruosidade.
A ideia principal era encher de vendinhas e botecos qualquer ponto vago ou que eles julgam sem atrativos para tentar matar de vez o plano urbanístico da cidade. Imagine você abrir a janela de casa um dia e, em vez de dar de cara com a vista que está acostumado, ter agora que olhar para um comércio e todos os carros que um empreendimento desse traz. Sair de casa? Só depois de muitas buzinadas para que liberem a entrada da sua casa.
O povo não deve aceitar mais essa monstruosidade que estão querendo aprontar como o nosso querido Guará. Vamos botar a boca no trombone e protestar, mostrando que aqui tem dono, que são todos os moradores, e que queremos um Guará bom para morar e ótimo para viver.

Vamos esperar que o governo respeite a nossa qualidade de vida e preserve-a, sem invenções politiqueiras que nada acrescentam para a nossa cidade.