sexta-feira, 25 de novembro de 2016

O GUARÁ QUE QUEREMOS E MERECEMOS

Lá no Porcão eu e o Caixa Preta estávamos sentados em um canto, bebendo a nossa cerva pra lá de gelada começamos a relembrar o passado, os nossos cabelos brancos revelavam as poucas e boas que passamos defendendo com unhas e dentes a nossa querida cidade, o nosso Guará.


Enquanto nós envelhecíamos, por incrível que pareça, o contrário acontecia com o Guará, que de uma simples vila maldosamente por muitos apelidado de “Cidade Dormitório” foi se transformando em uma moderna cidade, com tantos problemas e descasos, mas cada vez mais amada por nós.
Afinal de contas, essa é a nossa cidade. Aqui estão velhos amigos, cada um com sua história de vida de alguma forma ligada a ela, que não para de crescer.
Muitos amores na juventude criaram esse elo, que quanto mais o tempo passa mais aumenta a nossa ligação, apesar da falta de educação de muitos que ainda teimam em jogar lixo na rua. Aí quando as chuvas caem entopem bueiros, deixando as ruas alagadas em alguns pontos, onde muitos ainda passeiam com seus totós mas não levam a pazinha, o saquinho para recolherem “os mimos” que costumam deixar no meio das calçadas onde alguns desavisados pisam.
Parece até que estou descrevendo o paraíso fincado no meio Planalto Central, onde aprendizes de feiticeiros, verdadeiros predadores apenas se aproveitam da nossa passividade trazendo por trás dos falsos sorrisos apenas dissabores.
Temos que lutar, essa é nossa obrigação, não vamos deixar a nossa cidade se transformar nesse paraíso de aproveitadores.
Um lugar não apenas para dormir, mas um lugar para amar, viver, fincar raízes, criar os nossos herdeiros.

Isso é o que queremos e merecemos !!