segunda-feira, 14 de novembro de 2016

FRESCURA POUCA É BOBAGEM

No Porcão o clima estava pra lá de agitado,Galak aquele poço de doçura e boas maneiras discutia futebol com um gaúcho torcedor do Grêmio,dizendo que o seu time era melhor,etc,etc,etc…


O time do nobre animal o Galak é aquele do cheirinho que agora está sendo chamado de Jequiti que entende de cheiro como ninguém.
Pedimos logo a nossa gelada para assistir de camarote aquela discussão sem pé nem cabeça,mas na esperança que os dois saíssem na mão pois estávamos afim de fortes emoções,como diz Roberto Carlos.
Depois que tudo voltou ao normal pedi ao velho Caixa que me contasse uma das boas pois eu estava meio sem inspiração e uma boa história me ajudaria a melhorar meu ânimo.
Muito sério o Guerrilheiro do Cerrado resolveu soltar uma, talvez em homenagem ao nobre torcedor gaúcho que nos olhava com cara de poucos amigos depois do entrevero com o Galak.
Diz ele que um vizinho dele,um gaúcho tinha um filho que de vez em quando esquecia que era homem e soltava o espírito de princesa,era um Deus nos acuda os familiares ficavam temendo pelo pior,pois o moleque era filho único.
Cresceu querendo morar em Paris,mas o pai engrossou e falou para morar em Paris só depois que ele morresse,pois não tinha muito boa impressão dos franceses pois os mesmos só falavam fazendo biquinho e não seria ele que iria estimular os sonhos de princesa do garotão.
Resolveu então mandá-lo para Londres,imaginava ele que no meio daqueles Hooligans o moleque aprendesse pelo menos a brigar,voltando de lá curado daquela boiolice enrustida.
Depois de alguns meses, saudoso resolveu telefonar para matar a saudade do “Filhão”,
Ligou e foi logo perguntando: E aí? Está tudo bem ? Como está o teu inglês ?
O moleque respondeu: Maravilha,Papi !!! Ele está tomando banho agora.

O gaúcho passou mal...só pensa em matar…E o filhão no colo dos Hooligans!