segunda-feira, 22 de abril de 2019

ARMAS

Depois da lamentável morte de um policial dentro de uma boate lá em Águas Claras, comecei a pensar a respeito do assunto. 



Todo cidadão tem o sagrado direito depois de uma extenuante jornada de trabalho curtir um merecido descanso e se divertir como bem entender, independente da profissão que exerça, sendo pobre ou rico, afinal, vivemos numa democracia, ou não?
Não consigo entender muito bem o fato de alguém sair para se divertir levando uma arma na cintura, principalmente dentro de recintos fechados ou mesmo em espaços onde exista uma concentração muito grande de pessoas, alguma coisa está muito errada.
Será que o porte da arma torna as pessoas mais alegres ou cura depressão? Dentro de um lugar onde pessoas com perfis diversos, bebem, conversam, alguns até tiram sarro de outros, mas nada de partir para brigas, xingamentos, agressões ou mesmo mortes, como muitas vezes terminam acontecendo por aqui, o que acho lamentável.
Está passando da hora de agentes de segurança repensarem um pouco essa liberdade de portarem armas fora do ambiente de trabalho, com policiais civis e militares aposentados e mais alguns, me parece que até bombeiro anda armado quando de folga, um absurdo, pois o belo serviço prestado por eles à população não exige armas durante suas operações, pois muitas vezes estão resguardados na sua integridade física por forças auxiliares.
Então o que temos hoje? Dois jovens agentes, com muito serviço a prestarem à população, tiveram suas vidas destroçadas por uma pequena desavença, que talvez poderia ter sido solucionada sem a presença das armas letais.
Se alguém precisar de uma arma na cintura pra se sentir melhor de alguma forma, deve procurar imediatamente um psiquiatra, pois com toda certeza está muito, mas muito mesmo, doente. 
Triste, muito triste.

Nenhum comentário:

Postar um comentário