segunda-feira, 17 de junho de 2019

MUNDO CRUEL

Não, não e não! Eu me recuso de todas as formas a acreditar que o mundo em que vivemos está doente, pois na verdade quem está muito doente mesmo são os habitantes dele.



Nada escrevi sobre a morte brutal do pequeno Rhuan, pois não consigo sequer imaginar as atrocidades pelas quais ele passou na sua curta estada nesse mundo.
Toda vez que imagino qualquer situação pela qual essa criança passou, fico sem rumo, não consigo, por mais que tente imaginar mensurar o sofrimento e agonia dessa pequena e frágil criatura. Foi negado a ele de forma dantesca, o direito de ser criança.
Nas fotografias e imagens do pequeno, parece estampar na face o sofrimento ao qual era submetido, sem saber qual o erro que teria cometido e porque até agora, depois de tantos anos, não havia sido perdoado, quando todos sabemos que até ao pior criminoso é dado esse direito, mas não a ele. 
Sempre sofrendo de maus tratos e castigos que nenhum de nós em sã consciência consegue sequer imaginar, mas contando talvez com a omissão de toda a vizinhança, pois ninguém nunca teve a curiosidade sequer de saber o que realmente mantinha aquela criança em um cativeiro, onde todo tipo de perversão fosse praticado contra aquela pobre criatura.
A pobre criança foi morta com requintes de crueldade extrema e depois teve o corpo esquartejado pela própria mãe e uma amiga, sendo depois jogado em um buraco.
Muito se fala do silêncio da nossa parte sobre esse escabroso assunto, mas posso garantir, pelo menos de minha parte, foi por nojo, raiva e mesmo ainda querendo acreditar na humanidade, digo que me sinto despedaçado, com vergonha de saber que a humanidade está doente.
Fico a me perguntar, será que tem cura? Ou o fim está próximo ou acabou quando ainda estamos apegados à esperança que um dia tudo irá realmente mudar?

2 comentários:

  1. Triste, cruel, inacreditável. O pioneiro frei Domingos dizia que a violência começa quando maltratamos um animal. Para ele, fatos considerados corriqueiros vão anestesiando nossa consciência. Quem chuta um cachorro de rua, chuta uma criança é quem chuta uma criança chuta uma pessoa. Realmente, estamos doentes, nossa sociedade sofre de dois males: a indiferença (papa Francisco) e a violência. Estamos vivendo uma psicopatia coletiva.

    ResponderExcluir
  2. Uma atrocidade, animalesco. Só Deus para trazer a cura.
    Tem que afastar essa pessoa da sociedade.

    ResponderExcluir