quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

CACHAÇA ATÔMICA

Lá no Porcão, tomando a nossa cerva de cada dia, o Caixa Preta parou de sacanear com o Galak. Mais calmo, resolveu contar o caso da semana, jurando ser tudo verdade.
Um amigo dele trabalha lá no aeroporto, pra variar é chegado numa pura(cachaça), só vive meio grogue por causa da danada, e o pior é que um colega que também trabalha na mesma seção, parece a alma gêmea do cabra, não pode nem ver carro flex que fica babando. Os dois de vez em sempre tomam umas e outras e voltam pra casa rebocados por alguma alma boa.


Um belo dia os dois estavam de plantão e não podiam abandonar o serviço pra tomar uma, mas o amigo de copo teve uma ideia salvadora: tomar um pouco de gasolina de avião pra ficar no grau, mesmo correndo risco de morrerem envenenados.
Tomaram um pouco e gostaram. Como não fez mal, resolveram repetir a dose em outros plantões, dizem que já estavam trocando plantões pra ganhar uns trocados e tomar um pouco da vitamina(gasolina de avião), já que nunca sentiram nada, o organismo já tinha amansado.
Um dia, no aniversário de um deles, resolveram comemorar ali no trabalho. Dessa vez iam provar uma dose maior, encheram uma garrafa pet de 2,5 litros e fizeram a farra, até hoje ninguém sabe como conseguiram chegar em casa.
De manhã um deles ligou pro outro e perguntou: -Tú não sentiu nada? Em mim deu uma caganeira de lascar.
-Pois eu não estou sentindo nada, apenas um pouco de gases.
- Pelo amor de Deus não peide. Eu soltei dois e estou aqui em Fortaleza.