sábado, 16 de setembro de 2017

SUSTOS FEDERAIS



Quando ouve-se falar em investigações sobre as mutretas que moviam certas Administrações aqui no DF, vemos uma certa inquietação em alguns, todo mundo com os nervos à flor da pele. Tem gente que passa a noite acordada, pensando na besteira que
fez, orientado por certos chefes e, muitas vezes, participando de muito boa vontade, afinal de contas as facilidades eram muitas.
Documentos importantes sumiram, fiquei sabendo que até mutirões de destruição da papelada houve, muitos contratos desapareceram.
O Caixa Preta, que não deixa nada passar em branco, contou um caso bem interessante para ilustrar toda essa bagaceira e dar uma ideia bem clara do que ocorreu. Outro dia num conhecido boteco, reuniram-se alguns membros dessa organização para bater papo regado a muita cerveja e rir do pobre contribuinte, que ao pagar suas contas financia essas farras.
A farra estava pra lá de boa, uma alegria de fazer inveja a bacanais romanos (meio exagerado),mas a bebida e a comida jorravam.
Tem um vendedor de bilhetes de loteria que passa em finais de semana pelos botecos, o cabra já é bem conhecido da galera, foi passando e gritando bem alto: “Olha a Federal, gente !!! Pra quê?
Os banheiros ficaram abarrotados, foi um verdadeiro “Deus nos acuda”! Parecia que Babel estava acontecendo em pleno século 21. Consequentemente o consumo de água aumentou assustadoramente, houve um aumento brusco no consumo de suco de maracujá, acho que até chá de camomila rolou, um gaiato garante ter visto um vidro de Rivotril por lá passando de mão em mão...Era uma zorra total.

Quem não gostou muito foi o pessoal da limpeza, pois até agora não conseguiram limpar tudo e nem tirar aquele cheirinho de bebê dos banheiros, chegaram até a pedir a interdição do boteco.